08 março 2020

Como organizar as finanças e sair do vermelho? Veja 5 passos infalíveis!

08 março 2020


Uma grande parcela da população brasileira gasta mais do que ganha. Isso significa que essas pessoas têm um padrão de vida acima do que seus salários permitem, compram produtos e adquirem serviços desnecessários, assumem dívidas que excedem sua renda mensal e não conseguem honrar com seus compromissos financeiros.

Segundo pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) quase metade dos consumidores brasileiros (48%) não controlam o próprio orçamento. Dado preocupante quando se trata de cuidar do seu dinheiro, manter as contas em dia para não ficar no vermelho ou com o nome sujo.

Se você faz parte desse grupo de pessoas que não sabe como se livrar das dívidas e controlar as suas finanças confira agora 5 passos infalíveis que vão ajudar você nessa missão!

Como organizar as finanças e sair do vermelho? Veja 5 passos infalíveis!

1 – Priorize seus gastos


Para quem está no vermelho priorizar os gastos é imprescindível. Esse, definitivamente, não é o momento de tentar manter um padrão de vida que não está ao seu alcance financeiro.

A prioridade deve ser as contas que mantêm a sua casa funcionando e proporcionam condições básicas de vida para você e sua família. Aluguel, supermercado, conta de água, luz e gás precisam estar no topo da lista. 

Corte os supérfluos. Comer fora de casa, salão de beleza, TV por assinatura, plano de celular, shows, baladas e cinema são exemplos de gastos que podem ser eliminados. 

Reduza suas despesas, adquira novos hábitos e busque alternativas para economizar.

Por exemplo: manter as luzes apagadas durante o dia, trocar as lâmpadas incandescentes por lâmpadas LED, tirar a tomada da televisão quando não estiver usando assim como o carregador de celular.

Além disso, mantenha a torneira fechada ao escovar os dentes, lavar as mãos e os pratos, abrindo apenas quando for necessário. Também feche o chuveiro quando estiver se ensaboando, use-o apenas para o enxágue.

São pequenas mudanças na rotina da sua residência que ajudarão você a economizar dinheiro e, ao pagar suas contas, sentirá o impacto positivo dessa conscientização.

Converse com a sua família, todos precisam colaborar. Se você mora sozinho, seja disciplinado e siga as regras estabelecidas. Tudo isso será recompensado adiante.

2 – Planeje o pagamento das suas dívidas


Depois de adotar novas práticas na sua casa, é hora de separar as principais contas em atraso e fazer um planejamento para pagá-las.

Antes de buscar qualquer tipo de renegociação é necessário ter dinheiro disponível, por isso é preciso se organizar.

Liste suas dívidas com o valor correspondente de cada uma delas, faça uma análise de quais são as “mais perigosas”, com valores e juros mais altos que podem virar uma bola de neve caso não sejam quitadas o quanto antes, ou que comprometa algum serviço essencial como água e luz.

Após essa avaliação, veja quanto dinheiro você tem a disposição para começar a se livrar dessas dívidas. Conseguindo quitar pelo menos uma nesse primeiro momento, por menor que ela possa parecer, trará um grande incentivo para seguir em frente.

3 – Faça uma renda extra para poupar


Se a sua situação está relacionada a ter muitas dívidas em condições urgentes e pouco dinheiro para pagá-las, você precisará ganhar dinheiro extra, pelo menos durante esse período em que está saindo do vermelho.

Tire vantagem de alguma habilidade sua. Por exemplo: dê aulas particulares de determinada área do conhecimento que você domina, como uma língua estrangeira, reforço escolar ou algum instrumento musical.

Você pode ainda optar por explorar suas habilidades na cozinha e vender algumas especialidades como doces, salgados ou sobremesas geladas.

Além disso, existe a possibilidade de vender objetos que você tem em casa e não utiliza. Como um móvel que só ocupa espaço, ou, para o caso de você possuir muitas roupas e sapatos, pode selecionar algumas peças e pares que estejam em bom estado de conservação para realizar um bazar. 

E, mesmo após conseguir quitar suas dívidas, pode continuar fazendo seus serviços extras e usar o dinheiro para criar uma reserva de emergência ou investir.


4 – Comece a negociar


Ao planejar e obter o dinheiro necessário, comece os trabalhos de renegociação para eliminar suas dívidas.

Entre em contato com os seus credores e verifique suas propostas para que você possa fazer um acordo.

Dependendo da sua situação financeira atual, algumas dívidas provavelmente continuarão pendentes. Apesar do esforço, não é fácil conseguir se livrar de tudo rapidamente.

Portanto, você precisa entender que é fundamental o seu comprometimento e disciplina, logo vai se tornando uma tarefa cada vez mais fácil de realizar.

5 – Invista em educação financeira!


A falta de acesso à educação financeira leva muitas pessoas a cometerem erros com a gestão do dinheiro familiar e do orçamento doméstico.

Entretanto, com o auxílio da internet, muito desse conhecimento pode ser adquirido através de blogs e artigos com conteúdo gratuito, como esse.

Mas também por meio de cursos ofertados por especialistas, como o Curso de Finanças Pessoais da TopInvest Educação Financeira, com aulas em vídeo 100% online onde você aprende a organizar de vez as suas finanças, descobre por onde começar a investir, estuda como traçar um plano para alcançar a sua independência financeira e muito mais.


E não se lamente por não ter buscado ajuda antes, você não tinha a mentalidade que tem agora.

Gostou das dicas? Deixe seu comentário! Vou amar ler e responder você <3

Me acompanhe no Pinterest: @amandaseveroblog
Siga também o perfil do blog no Instagram: @amandaseveroblog

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os direitos reservados © Desenvolvido por Lorena Alves